Museu-Lírico do Ultra

Um tanto juvenil, muita da minha poesia outrora publicada nos primórdios deste web-sítio ainda cá estão, e embora não as sinta com a mesma intensidade, ou veja nelas o gráu de qualidade que fui afinando com o tempo, ainda representam um grande passo na minha poesia: o da exposição total.

Todas as composições ainda se encontram em tópicos únicos e publicações variadas, mas pela égide da acessibilidade, podem ser todas lidas num único documento:

ULTRA – de João Maria Azevedo

Sendo o primeiro manuscrito que alguma vez completara em qualquer língua, retem alguma mística na sua insuficiência.